Resenha – Anime: Shingeki no Kyojin

“Sie sind das Essen und wir sind die Jäger” (Eles são a presa, e nós somos os caçadores)

Eu não aguentava mais ouvir falar de Shingeki no Kyojin – ou Ataque dos Capirotos Attack on Titans, ou aquele anime dos gigantes pelados que comem pessoas. Cada amigo meu que curte animes já tinha comentado sobre ele e dito “Você precisa assistir!”. Eu só demorei a fazer isso porque não costumo ver muitos animes, geralmente prefiro ler o mangá. Mas não me arrependo de ter parado para assistir, não só por ser MUITO foda bem feito como também pela trilha sonora sensacional.

shingeki-16

Continuar lendo

Anúncios

Top 10 Mangás Shonen (Parte 2)

(Veja a Parte 1 aqui)

Antes que reclamem, já começo avisando que Dragon Ball não está na lista, pois considero como “hors concours”. Aí vai o Top 5:

5º Monster – Naoki Urasawa

Monster

Até hoje não consegui terminar de ler “Monster”. Consegui o anime mas não gostei dos episódios arrastados, as coisas demoram demais a acontecer. Já o mangá, apesar do traço mediano e não tão expressivo, possui uma carga de suspense que te prende mais e mais a cada volume. Abordando assuntos como Nazismo, Guerra Fria e Psicologia Criminal, Monster tem um dos vilões mais inesquecíveis, ao menos pra mim.

Top 10: Mangás Shonen (Parte 1)

Enfim, um pouco de testosterona! Após o Top 10 de mangás Shoujo (Parte1Parte2), como prometido, agora vai o meu Top 10 de mangás Shonen (prometo tentar me empolgar menos e resumir mais, desta vez). Recapitulando: “Shonen” é uma categoria de mangás e animes direcionados ao público jovem masculino, apesar de interessarem a qualquer gênero ou faixa etária.
10° – Blade of the Immortal (Blade: A Lâmina do Imortal) – Hiroaki Samura
Dotado de um traço tão belo quanto dramático, Hiroaki Samura nos conta a história de Manji, samurai conhecido e temido por ter matado cem homens, inclusive o seu próprio senhor. Devido a um tipo de vermes que uma monja inseriu em seu corpo, ele passou a ser imortal e tenta se redimir pelo que fez no passado. A história se inicia quando Rin Asano, jovem garota que teve seus pais assassinados por samurais da Itto-ryu, contrata Manji como uma espécie de “guarda-costas”, e este acaba ajudando-a na sua vingança. Marcado por personagens profundos e vilões impiedosos em uma realidade um tanto quanto violenta do Japão Feudal, Blade é um mangá que vai te entrelaçando aos poucos na trama. Não é só sangue e violência gratuita, a trama é muito bem construída em torno de organizações secretas e conspirações. Destaque para o traço “sujo” e expressivo de Hiroaki Samura, que muitas vezes deixa cenas inteiras à lápis, ou mistura acabamentos à lápis e à nanquim numa mesma página. Lindíssimo!
Eu parei de ler há muito tempo porque meu amigo parou de comprar, mas tenho muita vontade de continuar um dia (eu teria que reler, senão ficaria boiando…). Mas acho melhor o autor resolver terminar a série lá no Japão primeiro, já que ele está publicando desde ’94! Quem se interessar pode ler online clicando aqui. O mangá também foi adaptado para um anime de 13 episódios em 2008. Eu só assisti ao primeiro episódio, mas gostei muito da direção e da trilha sonora.